Institucional

Nossa História

Sobre o Colégio São José

Monsenhor Domingos, inspirado pelo Espírito Santo, acreditou que os colégios deveriam ser centros educativos católicos, inseridos na pastoral eclesial e adequados ao sistema nacional de educação.

Atendendo ao apelo fundacional a Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade, matem colégio confessionais, filantrópicos e sem fins lucrativos. Promove a educação de crianças, Jovens e adultos sendo geradora de autonomia intelectual, de vida criativa e participativa, com responsabilidade social.

Em 1960, a convite do bispo Dom Cristiano Portela de Araújo Pena, um grupo de religiosas da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade, veio para Divinópolis com a missão de fundar um educandário.

Dirigido pelas irmãs Margarida, Angélica e Maria das Neves começa a missão do Colégio São José, que teve sua primeira sede na praça da Catedral do Divino Espírito Santo. 

Em 1967, o Colégio transferiu-se para Rua Mato Grosso 503, num espaço comum ao Colégio São Geraldo. Já em 1972, os dois colégios se unificaram com a denominação de Escola de 1º e 2º graus São José e São Geraldo. 

A sede própria da escola foi contruída em 1975, na Rua Sergipe 271, sob a direção da Irmã Margarida, que se expandiu com a construção do novo prédio na Rua Ceará 120 em 1977.

Há mais de 57 anos, o Colégio São José vem educando crianças e jovens com amor, compretência e qualidade. Sempre na vanguarda da educação, atendendo as exigências dos novos tempos com o ideal de estimular nossos alunos nas diversas áreas do conhecimento, sem abrir mão dos valores cristãos, nossa identidade e missão.

-Missão

Desenvolver uma educação de qualidade, que estimula a curiosidade, reflexão e crítica frente ao conhecimento e a interpretação da realidade, de seus códigos e tecnologias e que apresente em sua prática cotidiana os aspectos da fé operante, das virtudes e da espiritualidade da CIANSP, visando a construção de uma sociedade pautada no Evangelho.

-Diagnóstico

Vivemos em um mundo no qual as partes interdependem, formando um todo complexo, perpassado por grandes injustiças sócias, com práticas individualistas.

Na era do conhecimento, presenciamos grandes avanços tecnológicos e científicos e por outro lado, grande precariedade no que se refere à qualidade de vida para todos (todas). A fim de transformar esta realidade, precisamos formar pessoas críticas, cooperadoras, fortalecidas por valores éticos, na busca da justiça social, oferecendo ferramentas que possibilitem construir os conhecimentos necessários para viver bem em sociedade.

• Objetivos:

Todas as estruturas sociais devem estar a serviço da humanidade e da realização da pessoa e da comunidade. Buscando atender essa meta maior, as escolas da CIANSP propõem ações educativas para atingir os seguintes objetivos:

1. Desenvolver uma atitude de curiosidade, reflexão e crítica frente ao conhecimento e à interpretação da realidade, seus códigos e tecnologias, evitando-se assim a escravidão intelectual.

2. Compreender os processos naturais e respeitar o ambiente como valor vital, afetivo e estético.

3. Desenvolver a autonomia, cooperação e o sentido de co-responsabilidades individuais e coletivas.

4. Atuar no mundo do trabalho dentro dos princípios do respeito por si, pelos outros e pelos recursos da comunidade.

5. Vivenciar o exercício da cidadania para transformação critica e ética das realidades sociais.

6. Motivar e desenvolver suas competências para dar prosseguimentos à sua própria educação de forma sistemática.

7. Desenvolver hábitos de reflexão acerca do mundo, dos seres e da vida, como criação divina

8. Capacitar as equipes educativas, desenvolvendo uma postura de profissional apresente, vivenciando diariamente os princípios preconizados pelo fundador.

9. Desenvolver a sensibilidade para o belo, trabalhando a responsabilidade com o corpo e preservando a saúde global.

10. Possibilitar a libertação intelectual de todas as prisões que sufocam o aprendizado, através da reflexão no trabalho intelectual, da capacitação e da pesquisa.

11. Inspirar-se em Nossa Senhora da Piedade, portadora de esperança e geradora de vida, como modelo para sua atuação cotidiana, na busca da justiça e paz social.

 

Inicial | Voltar